Pernambuco

Homem morre ao ser atacado por abelhas na zona rural de Afogados da Ingazeira

Um homem identificado como Gilson Estêvão Guedes, conhecido por Gilson de Biu idade não informada, residente no Bairro Jureminha, morreu após sofrer um ataque de abelhas, nesta quinta-feira (13).

Gilson foi atacado por um enxame de abelhas italianas no sítio Covoadas, zona rural de Afogados da Ingazeira, conforme informou a família ao Blog Tabira Hoje.

Apitoxina é o nome do veneno produzido pelas glândulas no abdômen da abelha e depositado nas vítimas através de um canal no ferrão. Em pessoas alérgicas esse veneno pode levar à morte em minutos, já que ele causa uma reação anafilática que afeta o funcionamento do coração e do sistema circulatório.

Em um ser humano não alérgico a morte por picadas de abelhas também pode acontecer, mas essa situação é bem mais rara: em seu estado normal de funcionamento o organismo do homem pode suportar até 20 picadas por quilo de peso corporal (em média 1.400 picadas para uma pessoa de 70kg). É raro, mas acontece.

O corpo do tabirense será sepultado nesta sexta-feira (14), às 16h, no cemitério Parque da Saudade. O Corpo segue sendo velado no bairro Jureminha.

Ataques de Abelhas

Apesar de serem espécies dóceis, o veneno das abelhas italianas (Apis mellífera lingustica) pode matar, caso os seus principais sintomas não sejam combatidos a tempo, como no caso do tabirense atacado ontem.

Inicialmente, o ataque poderá resumir-se a apenas um edema, vermelhidão, dor local, mas no caso de indivíduos sensíveis à sua toxina, o resultado poderá estender-se para acessos de náuseas, vertigens e vômitos, até que evoluam para situações de paradas respiratórias ou cardíacas, com possível óbito em questão de horas.

As picadas das abelhas italianas também podem matar pelo simples fato de serem enormes as quantidades de veneno que elas produzem, e que podem ser responsáveis por sintomas como: taquicardia, dores de cabeça, dor abdominal, queda da pressão sanguínea, aumento da temperatura corporal, que muitas vezes evoluem para um caso grave de complicação renal e cardíaca – sintomas responsáveis por dezenas de mortes todos os anos no mundo.

Fonte: Tabira Hoje

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia