Brasil

Passagem a R$ 200 é para pessoas que não voaram nos últimos 2 anos, diz ministro

O ministro de Portos e Aeroportos explicou que haveria um financiamento, via Banco do Brasil ou Caixa Econômica, de passagens apenas para aposentados e servidores públicos

A proposta de direcionar assentos em aeronaves em meses de ociosidade é destinada a passageiros que não voaram nos últimos dois anos, afirmou nesta segunda-feira (27) o ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França.

Em conversa com jornalistas após um evento em São Paulo, ele explicou que haveria um financiamento, via Banco do Brasil ou Caixa Econômica, de passagens apenas para aposentados e servidores públicos.

“O que as empresas propõem é o consignado. Elas gostariam que servidores e aposentados, que têm renda mensal, poderiam comprar quatro pernas. Para aqueles que não voaram nos últimos dois anos, porque o objetivo deles não é pegar quem está acostumado a voar, mas preencher um CPF novo”, disse.

Nos cálculos do ministro, que ressaltou que a medida não seria um subsídio, o financiamento das quatro pernas resultaria em 12 prestações de R$ 72.

França afirmou ainda que aqueles que não são funcionários públicos ou aposentados também terão acesso ao sistema, que ficaria acoplado e disponibilizado ao sistema das próprias companhias aéreas. Estes, no entanto, pagariam os R$ 200 antecipadamente para usar o serviço.

Via PE Notícias

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia