Policia

Perícia confirma que vereadora de Juazeiro do Norte foi vítima de feminicídio

Trabalho integrado entre a Polícia Civil do Estado do Ceará (PC-CE) e a Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) concluiu que a presidente da Câmara de Juazeiro do Norte, Yanny Brena, 26 anos, foi vítima de feminicídio, e que o namorado dela e autor do crime, Rickson Pinto, 27, cometeu suicídio na sequência. A conclusão ocorreu após análise dos resultados dos laudos periciais, segundo informou a Secretaria da Segurança Pública do Estado.

O caso ocorreu no início deste mês (3/3) e era investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Juazeiro do Norte. Mais de 20 pessoas foram ouvidas e os policiais já trabalhavam com a hipótese de feminicídio seguido de suicídio.

A reportagem da TV Verdes Mares Cariri teve acesso ao depoimento de uma das amigas da vítima, que informou que a vereadora teria afirmado estar insatisfeita com o relacionamento.

De acordo com a reportagem, Yanny havia tentado terminar o relacionamento com Rickson dias antes das mortes e chegou a conversar sobre o assunto com a amiga, que relatou a conversa em depoimento. “Yanny relatou que não queria mais ficar pagando as contas de Rickson, que nunca dividia as despesas do casal, ela sempre arcava com tudo”, disse a amiga em depoimento à polícia.

Relembre o caso

A vereadora e presidente da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte (CE), Yanny Brena (PL), foi encontrada morta no imovel onde morava na manhã da sexta-feira 3/3), no bairro Lagoa Seca, no município cearense. Os primeiros laudos cadavéricos concluíram que a causa das mortes de Yanny e Rickson foi asfixia. A informação é da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

“A SSPDS reforça que a Polícia Civil aguarda receber outros laudos solicitados à Pefoce sobre o local de crime e de imagens de câmeras de segurança, além do laudo de pesquisa de substâncias em amostras de sangue e urina. A unidade segue realizando diligências e oitivas no intuito de elucidar os fatos. Mais informações serão repassadas em momento oportuno, para não comprometer os trabalhos policiais em andamento”, dizia nota divulgada pela pasta.

Ainda de acordo com informações da polícia, a empregada doméstica que trabalhava para o casal foi a primeira pessoa a encontrar os corpos. O corpo de Yanny tinha marcas de violência. O casal estava junto desde 2020. Rickson tinha uma filha de um relacionamento anterior e já havia sido preso por porte ilegal de arma de fogo. 

Fonte: Diário de Pernambuco

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia