Policia

Pastor que prometia “salvação” após relações sexuais é preso em Goiânia

Um pastor de 41 anos teve a prisão preventiva determinada pela Polícia Civil, por intermédio da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia, na última quarta-feira (14/3), pelo delito de violação sexual mediante fraude, ocorrido em janeiro deste ano.

Segundo as investigações, o líder religioso, que atuou como pastor de uma igreja evangélica de Goiânia por sete anos, utilizou de fraude religiosa para ter relação sexual com a vítima, uma mulher de 20 anos. O autor valeu-se da confiança e respeito depositados pela vítima nele para convencê-la, por meio de manipulação psicológica, a acompanhá-lo a um hotel de luxo de Goiânia e manter relações sexuais com ele. O criminoso alegava que, depois disso, a vítima alcançaria a salvação de sua alma e da do marido dela.

Em conversas de WhatsApp, na intenção de praticar novos atos libidinosos, mesmo com a negativa da vítima, o autor proferiu diversas ameaças à vítima e à família dela. O pastor se autodenominava “Yahuha” (Deus) e praticava terror psicológico, afirmando que o marido da vítima “seria recolhido (morto a mando de Deus)”, que a vítima não seria salva, nem sua filha, e que se o rejeitasse ela seria punida por Deus.

Após ser instruída por familiares de que havia sido vítima de um crime, a mulher relatou os fatos à cunhada, que também relatou ter sido abordada pelo pastor. As duas procuraram a 1ª Deam, onde correram as investigações. O pastor está preso, e permanecerá encarcerado durante o inquérito. A prisão faz parte da Operação Átria, de combate à violência contra a mulher.

Fonte: Diário de Pernambuco

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia