Política

Miguel dá sinais de uma reaproximação com o PSB de olho em 26

Quinto colocado na eleição para governador com 18% dos votos válidos, o ex-prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (UB), foi o primeiro a aderir ao palanque de Raquel Lyra, tão logo saiu o resultado do primeiro turno. Mas o clima não é mais o mesmo.

Após a vitória da governadora, ainda continuou emitindo sinais de que iria embarcar no Governo. Sem emplacar nenhum nome no primeiro escalão, lançou uma nota à imprensa às vésperas da posse, mas se fez presente para bater palmas para Raquel.

O que chama a atenção é que, nas últimas semanas, ele vem mantendo sua opinião pública sobre vários assuntos e constantemente alfinetando o atual Governo, numa espécie de ruptura do que fez na eleição do 2º turno, quando pediu voto e fez eventos para Raquel em todo o Sertão.

Os movimentos do seu irmão, o deputado Antonio Coelho, na Alepe também vão na direção muito mais da Oposição, batendo de frente com a base governista. O que mais se comenta nos bastidores é que o prefeito João Campos, futuro candidato contra Raquel, já está se articulando para uma recomposição com os Coelhos.

Mesmo ficando em quinto naquela disputa, Miguel se transformou num player estadual, saindo da política regional do Sertão do São Francisco e poderá utilizar-se disso para brigar por uma das vagas de senador na eleição vindoura na chapa encabeça por João. O caminho de volta ao ninho da Frente Popular é o mais provável nessa essa altura do jogo.

Fonte: Blog do Elielson

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia