Brasil

PF abre inquérito; MPF pede mais informações à Receita sobre joias que seriam de Michelle Bolsonaro

Polícia Federal abriu inquérito para investigar suposta tentativa de integrantes do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro de entrar ilegalmente com joias avaliadas em R$ 16,5 milhões no país, em outubro de 2021.

A abertura da investigação, que ficará sob responsabilidade da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários de São Paulo, atende a solicitação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino.

O inquérito terá prazo inicial de trinta dias para ser concluído, com possibilidade de prorrogação caso seja necessário. O caso é mantido sob segredo de justiça pela PF.

Também nesta terça-feira (7), o Ministério Público Federal (MPF) pediu em reunião com representantes da Receita Federal mais informações a respeito da apreensão das joias, que seriam um presente da família real saudita para o ex-presidente Bolsonaro e sua mulher, a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Em nota, a procuradoria diz que solicitou “todas as informações disponíveis” sobre o assunto. “É necessário agora que a Receita forneça todas as informações de que dispõe para que o MPF possa analisar e decidir o encaminhamento do caso. Para evitar prejuízos à apuração, o procedimento segue sob sigilo”, diz o texto.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, um conjunto que incluía colar, brincos, anel e relógio de diamantes foi encontrado na mochila de um servidor do Ministério de Minas e Energia, em outubro de 2021, no desembarque no Aeroporto de Guarulhos após viagem ao Oriente Médio. As joias foram apreendidas porque não haviam sido devidamente declaradas ao Fisco, o que é obrigatório para bens com valor superior a US$ 1.000.

fonte: O Globo

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
× Envie sua Notícia